quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Edital 2012 SESI Cultural

Com o objetivo de fomentar o desenvolvimento social e humano, aumentar o acesso à cultura e fortalecer e valorizar as expressões culturais nas comunidades onde o SESI atua, estão abertas as inscrições para o Edital SESI Cultural 2012. Os interessados em participar precisam fazer a inscrição até o dia 13 de janeiro. Podem se inscrever em quatro categorias: Projetos Culturais Locais, Teatro Adulto, Teatro Infantil e Teatro Adulto Temporada (Centro e Jacarepaguá).
O edital é coordenado pela Gerência de Cultura e Arte do Sistema FIRJAN junto com uma curadoria especializada na área. 

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Arca de Idéias com projetos aprovados pelo Edital do Estado do Rio


A Arca de Idéias Projetos Culturais & Associados, comandada pelas produtoras Arca Produções e Lubanco Produções sai mais uma vez na frente. Ao participarem do processo de chamadas públicas para os Editais de Cultura do Funk e Cultura Digital com onze projetos de diversos grupos de Campos dos Goytacazes aprovados no processo de triagem, passaram para a segunda etapa com cinco deles aprovados para a pré-seleção. 
Na chamada pública de número 014/2011 de Cultura Digital foram 1) Imagens Que Te Quero Ler: uma intervenção sociocultural na comunidade a partir da Cultura Digital; 2) Navegar na Literatura é Preciso e 3) Penha na Rede.
Na chamada pública de número 013/2011 de Cultura do Funk foram: 1) Funk-se na Rede: projeto de mapeamento sociocultural do movimento Funk em Campos dos Goytacazes; 2) As Pimentinhas Juntas e Misturadas - DVD - Volume I.
Ao todo foram cinco projetos que receberam assessoria dos produtores Wilson Heidenfelder e Washington Campos que conseguiram passar para esta etapa, quando participarão de um apresentação de defesa dos referidos projetos na capital do Rio de Janeiro entre os dias 09 e 13 de janeiro de 2012. Toda equipe na torcida!!!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

domingo, 20 de novembro de 2011

Em cartaz: NEVE NEGRA de Carlos Alberto Bisogno

Neste último sábado (19) a sala multimídia do SESI Campos foi aberta para o lançamento do média metragem NEVE NEGRA, roteirizado, produzido e dirigido pelo cineasta campista Carlos Alberto Bisogno.
Quem teve a oportunidade de assistir suas primeiras produções de curta metragens, entre elas A Serpente e Corvo, Esfinge e Vertigem pode testemunhar sua evolução e aperfeiçoamento técnico. Meio Glauber Rocha, é adepto da filosofia “uma idéia na cabeça e uma câmera nas mãos” são os ingredientes necessários para uma produção cinematográfica. Sem qualquer apoio do poder público ou mesmo da iniciativa privada Bisogno conta tão somente com seus esforços pessoais e o apoio de amigos e artistas locais que acreditam e seus projetos.
Neve Negra surpreende por sua qualidade técnica, mesmo contando com parcos recursos e equipamentos. Outra marca do cineasta campista é a qualidade fotográfica de seus filmes, Bisogno consegue como poucos revelar em seus enquadramentos imagens capazes de traduzir muito além dos seus próprios significados. Futuro promissor. 

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Fotos Antigas de Campos II

Alguns momentos bucólicos da antiga praça do SS. São Salvador em Campos dos Goytacazes - RJ/Brasil









Programação SESI Campos - Novembro 2011

Egeu Laus, superintendente da Sec. de Cultura do Estado em Rio das Ostras... Vale conferir....

Guia Cultura e Região na Arca de Idéias...


A Arca Produções Projetos Culturais recebeu nesta última quinta feira (03) a equipe de produtoras do Guia Cultura e Região, periódico mensal que divulga a agenda cultural de Campos dos Goytacazes e Região. Participaram do encontro Nana Rangel e Wilson Heidenfelder, sócios gerentes da Arca Produções, Washington Campos, sócio gerente da Lubanco Produções e Ana Paula Mairen, diretora Geral do Guia Cultura e Região e Liliane Barreto, resposnável pelo departamento de jornalismo e marketing do Guia. Mais uma parceria de sucesso entrando nesta arca!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

CUPINS NÃO DORMEM...

Em ata da Câmara Municipal, de 28 de dezembro de 1833*, na seção dos ofícios, se lia:

“Da commissão central promotora do estabelecimento do Lyceu de Campos, fazendo a doação á camara do prédio outro’ora pertencente ao espólio do barão da Lagoa Durada, e situado á praça do Pinheiro nesta, cedida sob as seguintes condições: 1ª. Fica o governo provincial com inteira liberdade de ação para adaptar o prédio ao estabelecimento do Lyceu, porem, durante o tempo que estiver o mesmo prédio servindo ao fim a que é destinado fazer todas as obras que forem reclamadas pelo mesmo estabelecimento;....”

* Acredito ser um erro de digitação, pois a data provável seja o ano de 1883 (grifo meu)
 (extraído do livro Subsídios para a História de Campos dos Goytacazes. Julio Feudit.1900.

De acordo com a professora, ex-liceista e pesquisadora Vera Passos o Salão Nobre do Solar do Barão da Lagoa Dourada, que há mais de um século é ocupado pelo Liceu de Humanidade de Campos está literalmente tombando sob as cabeças do povo campista e necessita com urgência de reformas, pois os cupins, que não dormem e não dão trégua ao patrimônio histórico da cidade estão devorando assoalhos, escadas e tudo mais que encontram pela frente.
Campos tem se tornado há muito a cidade do “já teve” e com isso vai perdendo sua identidade e seu patrimônio cultural. Assim aconteceu com o antigo Theatro Trianon, o Cine Theatro São Salvador e, pelo que parece é o que poderá acontecer ao belíssimo prédio do Liceu de Humanidade de Campos se não tomarmos alguma providência.
Assim, uma comissão formada por ex-alunos da instituição, professores, pesquisadores e representantes da comunidade campista foi criada com o intuito de iniciar um movimento em favor a preservação do referido prédio. Um documento de apoio a propositura de determinação de obras urgentes, destinado a promotoria pública do Estado do Rio de Janeiro foi lançado e necessita do maior número de assinaturas possíveis de pessoas que acreditem que histórias como a do Liceu não podem terminar como alimento de cupins.
Desta forma, conclamo a todos que se unam a esse movimento em favor de nossa história, em favor de nossa identidade e patrimônio cultural.

Nota: aquele que desejar participar do movimento e assinar ao documento envie uma mensagem para o e-mail heidenfelder@oi.com.br e eu encaminharei.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Projeto Imagens Que Te Quero Ler: trabalho da Animação Cultural na Escola Municipal Francisco de Assis

video

O Perfil do Animador Cultural

Talvez não nos caiba traçar o que seria o perfil do animador cultural, exatamente por conta de todas as suas especificidades, porém, sua atuação exige alguns atributos necessários á sua prática. Estar animado, antes mesmo de pretender animar qualquer ambiente em que se encontra, revela Cavalcanti (2007), deverá ser primordial. Estar entusiasmado com o que a vida lhe oferece. Ter autoconfiança, agir com empatia e simplicidade junto ao grupo a que pertence. Pensar globalmente, mas agir localmente aproximando pessoas, convivências e histórias. Valorizar a cultura do indivíduo e conduzi-lo à participação coletiva na sociedade. Propor sempre um diálogo aberto, fraterno e consciencioso, não predeterminar caminhos a serem seguidos, mas, conduzir com habilidade, dinamismo e clareza de objetivos aqueles que necessitam de sua atuação. Também precisa ser um mediador/catalisador capaz de intervir, de antecipar, de tomar a iniciativa em favor do grupo. Como agente problematizador ter sempre aguçado o senso crítico e despertar no grupo esse sentimento. Promover a participação coletiva e individual do sujeito no estado democrático. É, imprescindível estar sempre plugado a realidade do grupo, contextualizando sua participação, ouvindo seus apontamentos e necessidades. Descobrir talentos, facilitar acesso e otimizar recursos em favor do grupo e, assim, ultrapassar os limites dos muros, ampliar o tráfego nesta “ponte com via de mão dupla” sinalizada pelo professor e antropólogo Darcy Ribeiro ao falar da importância da participação da animação cultural na vida social, seja ela na escola, ou em qualquer outro espaço onde haja gente/humano.
            Mas, sobretudo acreditar. Não há prática de animação cultural por parte daqueles que não acreditem em uma proposta e gostem de atuar como animadores culturais, pois seu trabalho será sempre reflexo de seus valores, conceitos e atributos mais íntimos. Não haverá transformação do grupo, se esta não refletir a transformação do agente incentivador, o animador cultural.
por Wilson Heidenfelder
Presidente 
Centro de Estudos em Animação Cultural Darcy Ribeiro
(fragmento do artigo extraído do livro do Congresso de Animadores/as - Profissão e Profissionalização dos animadores culturais. Aveiro/Portugal.2010)

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Editais 2011

Atenção pessoal das artes e da cultura!
Os Editais 2011 da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro para Cultura Digital e Cultura do Funk encerram hoje (31) às 18 horas. Não haverá nova prorrogação!!!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

CEACDARCY convoca reunião extraordinária

O Centro de Estudos em Animação Cultural Darcy Ribeiro - CEACDARCY convocou para hoje (19) às 10 horas da sede da entidade membros do conselho diretor e animadores culturais convidados para uma reunião extraordinária. O encontro teve como pauta principal questões referente a situação legal dos animadores culturais concursados em Campos dos Goytacazes e com relação aos critérios que serão adotados no próximo concurso público para função no mesmo município. Foi criado uma comissão de trabalho para tratar dos assuntos em pauta, que decidiram por enviar um ofício a professora Joilza Rangel, secretária de Educação em Campos a fim de propor alguns encaminhamentos. 

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Cultura Digital e Funk prorrogados para 31 de outubro

Atenção:
editais da Secretaria de Estado de Cultura de incentivo a Cultura Digital e o Funk foram prorrogados para até 31 de outubro de 2011. A Arca Produçães e Lubanco Produçães continuam prestando assessoria na elaboração dos projetos, os interessados dever comparecer na sede das produtoras a Rua Àlvaro de Lacerda 81 no Centro de Campos dos Goytacazes.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

terça-feira, 4 de outubro de 2011


Os animadores culturais realizaram ato público no dia 4 de outubro em frente à Alerj, às 14h, em defesa da regularização da profissão do setor na rede. Os Animadores Culturais foram contratados, por meio de um processo de seleção, realizado peloPrograma Especial de Educação do Governo Leonel Brizola (no início da década de 1990), para atuar, em princípio, nas escolas de horário integral (CIEPs). Todos os animadores fizeram curso um de formação na UERJ com duração de um ano. Com o fim do programa, mas com o reconhecimento da importância do trabalho desenvolvido por estes profissionais, eles foram mantidos na rede e sua atuação expandida para as outras escolas. Inicialmente, os animadores somavam mais de mil e quinhentos profissionais, mas atualmente são pouco mais de 450.

A situação atual destes profissionais é muito grave. Embora sempre tenham descontado para a Previdência (a oficial do estado em alguns momentos e para o INSS em outros), nunca tiveram seus direitos trabalhistas assegurados. Grande parte está hoje em idade bem avançada e vários estão doentes sem receber qualquer assistência. Muitos têm tempo para se aposentar, mas não podem fazê-lo. ainda as famílias dos que faleceram, mas não recebem qualquer tipo de pensão. O estado descontou do salário dos profissionais durante todos estes anos, mas não repassou os valores ao INSS que, desta forma, nega a estes trabalhadores, qualquer benefício. A responsabilidade deste verdadeiro caos funcional não é dos profissionais que estão trabalhando nas escolas há quase 20 anos e sim dos inúmeros governos que se sucederam no Estado e que não buscaram resolver o problema. Todos reconheceram a importância do trabalho dos Animadores Culturais, mas aproveitaram de sua mão de obra sem a preocupação de resolver a os problemas funcionais decorrentes de sua contratação.

Em 2009, os Animadores Culturais implementaram um movimento junto a Assembleia Legislativa do Estado, a fim de buscar a solução para estes problemas. O resultado desta articulação foi um Projeto de Emenda Constitucional (PEC) de autoria dos deputados Gilberto Palmares (PT) e Marcelo Freixo (Psol) que, a exemplo de outras situações similares (Governo Aécio Neves - MG: agentes de saúde e Governo Lula: SUCAM/Mata-mosquitos), autorizava o governo a efetivar estes profissionais e a abrir concurso para o preenchimento das vagas existentes. A PEC teve repercussão positiva diante da opinião pública, e contou com várias manifestações populares de apoio. Na ocasião, os profissionais da educação chegaram a apresentar aos deputados um abaixo-assinado realizado nas comunidades de atuação dos animadores, com milhares de assinaturas. O projeto foi aprovado por unanimidade nas duas seções necessárias para sua aprovação na ALERJ. No entanto, o governo do Estado, não cumpriu com o seu papel e não efetivou estes profissionais, descumprindo a lei aprovada.

Em 2011, a greve realizada pelos profissionais da Educação do Estado contou com a participação efetiva dos Animadores Culturais nos atos e assembléias. A pauta de reivindicações da greve incluía o cumprimento da lei aprovada na ALERJ. Em audiência realizada na ALERJ em julho, os deputados da base do governo se comprometeram a interceder em favor dos Animadores na Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público. A Procuradoria da ALERJ foi orientada pelo Deputado Paulo Mello a manifestar-se no processo para garantir a defesa da PEC e assim, possibilitar a posse dos Animadores Culturais.

Os maiores interessados na regularização funcional são os próprios Animadores Culturais. Consideramos fundamental sua presença nas escolas e lastimamos que o governo do Estado não amplie sua presença na rede e seu papel nas escolas estaduais. Consideramos ainda que o Concurso Público é o meio pelo qual novos Animadores devem ser contratados e lotados nas escolas do Estado. Mas, certamente, exonerar trabalhadores que dedicaram duas décadas de sua vida ao trabalho cultural das escolas e junto às comunidade no entorno é um atentado contra aqueles que exercem um papel central na promoção de uma educação pública de qualidade.

domingo, 2 de outubro de 2011

Oficina de projetos para o Funk e Cultura Digital

A Arca de Idéias Projetos Culturais que reúne as produtoras Arca Produções e Lubanco Produções realizaram nesta última semana a segunda edição de oficina de elaboração de projetos culturais com vistas aos editais públicos lançados pela Secretaria Estadual de Cultura do Rio de Janeiro. São cerca de 11 editais ligados a Cultura Digital e Cultura do Funk. Estiveram presentes DJ Gugu, As Pimentinhas, Oz Tarantinos e Oz Sedutores, todos ligados ao movimento do funk da cidade de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. A recepção dos funkeiros ficou por conta de Nana Rangel, sócia da Arca Produções e a condução da oficina a cargo do produtor cultural Washington Campos, sócio da Lubanco Produções.
A expectativa dos produtores é estar encaminhando cerca de 16 projetos para concorrerem aos editais que estão abertos até o próximo dia 14 de outubro. A Arca de Idéias abriu escritório no início de setembro deste ano e já realizou eventos importantes na região, a exemplo do I Seminário Arte Dentro e Fora da Sala de Aula, no município de São Francisco de Itabapoana, a produção executiva do Congresso de Dança e a curadoria do II Festival Estudantil de Teatro, os dois últimos promovidos pela Fundação Municipal Teatro Trianon em Campos.
As produtoras associadas estão localizadas a rua Álvaro de Lacerda, no centro de Campos dos Goytacazes, atrás do Goytacaz Futebol Clube.




quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Centro de Conhecimento estuda GIT

O Centro de Conhecimento de São João da Barra/RJ sob a coordenação de Luiza Salles recebeu professores, pesquisadores e animadores culturais para a primeira reunião de estudos sobe Gestão Integrada de territórios, que passarão a se encontrar as terças feiras, quinzenalmente. Vale conferir!

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Visagismo no II FETEC

Terceiro dia de oficinas do II Festival de Teatro Estudantil de Campos
André Vitall (Foto Ricardo Avelino)

Alunos praticando (Foto Ricardo Avelino)

(Foto Ricardo Avelino)

A Fundação Municipal Teatro Trianon prossegue com o II Festival de Teatro Estudantil de Campos com a oficina de Visagismo (técnicas de maquiagem teatral) dia 25 de setembro ministrada pelo visagista e maquiador André Vitall. 

domingo, 25 de setembro de 2011

II FETEC prossegue com oficina de mímica

Segundo dia do Festival de Teatro Estudantil de Campos tem Oficina de Mímica com o ator e mímico Josué Soares no palco do auditório Prata Tavares na Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima. Realizado pela Fundação Municipal Teatro Trianon, o festival de teatro recebe atores e alunos de teatro de Campos e de todo Norte Fluminense que se inscreveram antecipadamente pelo site da fundação Trianon.
Foto Ricardo Avelino

Foto Ricardo Avelino

Foto Ricardo Avelino

sábado, 24 de setembro de 2011

Ribamar Ribeiro abre as oficinas do II FETEC

Foto Ricardo Avelino

Foto Ricardo Avelino
Com uma programação bem diversificada o II Festival de Teatro Estudantil de Campos, realizado pela Fundação Municipal Teatro Trianon foi aberto nesta sexta feira (23) com a oficina de Direção Teatral ministrada pelo professor, ator e diretor de teatro Ribamar Ribeiro. A oficina aconteceu no auditório Prata Tavares na Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima e teve a participação de atores, diretores e alunos do curso livre de teatro. 
A curadoria do evento leva a assinatura da Arca Produções e Eventos com Nana Rangel e Wilson Heidenfelder, com assistência técnica de Pedro Fagundes e Washington Campos. 

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Nós vamos invadir sua praça!


O II Festival de Teatro Aberto começa hoje (quinta) com o Grupo Off-Sina e Encontro de Jongueiros (comunidades de Barrinha, Pádua e Campos), ambos na Praça São Salvador. A Off-Sina é uma companhia de circo-teatro de repertório, itinerante e profissional, com 21 anos de estrada. O grupo é formado pelo casal de artistas Richard Riguetti e Lílian Moraes, palhaço Café Pequeno e palhaça Currupita, respectivamente. O II Festival de Teatro Aberto é uma iniciativa do Centro de Preservação do Centro, com patrocínio da Caixa Cultural e Secretaria Estadual de Cultura.

Veja a programação de hoje:
17h30 – Abertura
18h – E o Palhaço o que é? (Off Sina - RJ)
20h – Jongueiros da Planície (Barrinha, Pádua e Campos)
Local: Praça São Salvador