segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Animação Cultural: as escolhas que fazemos

(foto: apresentação do Cordel das Festas Populares na UENF)
Mensagem de abertura do I Salão de Exposição AnimArte dos Animadores Culturais e Instrutores de Artes e Ofícios em Campos/RJ


Invariavelmente não podemos mudar o que passou, porém temos a certeza de que o futuro só depende de nossas escolhas. Assim escolhi, não apenas por força de concurso público, mas principalmente pela força do coração seguir a função de animador cultural. Muito embora esta escolha tenha sido feita a partir dos sonhos e devaneios de um velho professor que sempre acreditou na força da cultura transformando o homem e formando uma nova humanidade. Assim era Darcy Ribeiro. Antropólogo, pesquisador das coisas indígenas, mas, sobretudo um educador. Professor das causas perdidas. Um menino sonhador que sonhou mudar o mundo.
Quando sonhou uma escola nova, não sonhou apenas com o prédio, com as mobílias, com suas salas de aula perfiladas esperando para ensinar. Sonhou com sua essência, com a possibilidade real de mudar as vidas de milhares de crianças de uma geração que não parava de crescer e, que não queriam mais viver as fantasias do Peter Pan, e a cada dia esqueciam-se de como era ser criança. Uma geração que hoje lamentavelmente gera uma nova outra geração cuja perspectiva é ainda pior. Disse ele certa vez “queria educar as crianças, e não consegui...”
Mas não podemos desistir nunca. É necessário que continuemos seu legado, sua missão, seu desafio de criar uma nova nação, de homens e mulheres, cidadãos e cidadãs plenos de direitos, conscientes de seus deveres e prontos a responder ao futuro que se aproxima.
Talvez esta seja a missão de cada animador cultural aqui presente. De não deixar morrer esse sonho, essa missão. Não foi por acaso que tudo isso começou em nosso Estado do Rio de Janeiro na década de 1984 e nem foi por acaso que nosso município fora o primeiro a realizar no país um concurso público, legitimando essa missão do Darcy.
Não podemos mudar o que já passou, mas com toda a certeza somos responsáveis pelos que iremos construir pelo futuro de nossas mais 50 mil crianças, jovens e adultos da rede pública municipal de ensino.
Aqui hoje, de maneira muito modesta nós animadores culturais somos chamados a responder a sociedade sobre o que estamos fazendo com nossos alunos, o que estamos produzindo. Mas, principalmente qual tem sido nosso compromisso com a mudança do status quo desta geração. O quanto temos contribuído para que esta geração não se perca nos caminhos da indiferença, da desigualdade, da violência e do descaminho. Somos chamados a responder quais as escolhas que temos feito em favor de um bem maior.
I Salão de Exposição Anima Arte, pelos Animadores Culturais e Instrutores de Arte e Ofício da Secretaria Municipal de Educação de Campos. Por uma escola melhor, por uma Educação melhor. Por amor as nossas crianças. Por amor a Campos. Campos minha cidade, meu amor.

Um comentário:

  1. Perfeita, mensagem, assim como acho perfeito seu trabalho.Parabéns!!!

    ResponderExcluir